27 de jun de 2011

Será que costurar em casa ajudará a resolver seu problema?

A CENA: Uma loja de modas numa travessa nas proximidades de El Conde, a principal zona de comércio em Santo Domingo. À mostra estão dois vestidos em contraste com um fundo de veludo preto. Um está salpicado de cores psicodélicas, é em linha A, de mangas compridas, e o outro é de um azul suave com gola chemisier, cintura alta e estilo ligeiramente evasê. Acessórios, bolsa, sapatos e bijuteria, acompanham cada um. Duas mulheres, Alicia e Yanet, param e observam, trocam olhares familiares e se vão.
É esta uma cena conhecida? Faria o mesmo? Eram vestidos atraentes, mas, oh, que preços!

As Pressões Econômicas — um Incentivo


As mulheres cônscias da moda que observam uma vitrine assim amiúde estão dispostas a fazer sacrifícios para aparecerem na última criação, custe o que custar. No entanto, muitas outras, como Alicia e Yanet, lutam diariamente para alimentar e vestir famílias grandes, pagar as taxas escolares, o aluguel e as contas médicas. Para elas, simplesmente não há dinheiro suficiente para comprar vestidos prontos deste estilo e qualidade.
Tem esse problema? Gostaria de saber como conseguem vestir-se tão bem? O que fazem para permanecer dentro de seus orçamentos limitados? Tornaram-se suas próprias costureiras. Ajudaria isto a resolver seu problema?
Em sua pequena sala onde costura, Alicia explicou: “Eu e a Yanet nos tornamos costureiras por necessidade. Cada dia a situação parecia ficar mais difícil. Havia cada vez menos dinheiro para roupa. Nunca tínhamos o suficiente, e o que tínhamos se desgastava tão depressa. Compreendi que nossa situação econômica não iria melhorar e que os preços não iriam baixar, de modo que tive de resolver o assunto com minhas próprias mãos. Assim, aqui estamos, costurando para nós mesmas e para os filhos. E usamos tecidos e estilos mais apropriados às nossas necessidades do que os que estão disponíveis nas lojas. Sobra-nos mais do que se tivéssemos de comprá-las feitas, ou se tivéssemos de pagar alguém para fazê-las. Muitas mulheres que começaram a costurar recentemente colocaram uma tabuleta de Modista e podem costurar para si mesmas e ganhar algo extra para ajudar a alimentar e educar a família.”


Os Aperfeiçoamentos Modernos Simplificam a Costura Doméstica


Se se sente hesitante quanto à idéia de fazer sua própria roupa, ouça a experiência de Alicia: “Foi quando primeiro surgiu a moda saco que comecei a costurar. Calculei que pelo menos poderia fazer algo que pudesse vestir para executar minha tarefa doméstica. Não era muito bonito, mas com ele aprendi a fazer um melhor, e continuei a aprender. Os estilos são muito mais simples do que costumavam ser, tanto para crianças como para adultos. Agora faço todas as roupas para os filhos e para mim mesma.”
“Esse é um empreendimento e tanto, não é?”
“Sim, mas não é tão difícil como seria outrora. Pense só em como as mulheres costumavam fiar e tecer sua própria fazenda e daí fazer toda a sua costura a mão. Quão felizes devem ter ficado quando as máquinas de costura se tornaram disponíveis! Provavelmente ficaram tão felizes quanto eu quando troquei minha máquina de pedal por esta elétrica e acabei com todo o trabalho fatigante de pedalar. Naturalmente, aqui ainda se usam muitas destas máquinas antigas porque as mais novas são tão caras.
“Lembra-se de quanto tempo levava para fazer algumas casas para botões? E que esforço da vista! Agora, em questão de segundos esta máquina não só faz as casas mas prega os botões também. Borda, faz bainhas e ponto ajour. Chuleia para que o tecido não esfiape, e o comprimento do ponto pode ser ajustado segundo o tecido, seja chiffon, couro ou uma das novas malhas. Costurar com ela se torna mais uma aventura do que um trabalho. A parte maravilhosa dela é que, com tais acessórios, nossas roupas ficam com uma aparência profissional.”
Ter tal máquina disponível seria obviamente uma vantagem para todos que contemplam a costura em casa, mas isso não é tudo. Há outras ajudas. Embora muitas costureiras na América do Sul e nas Antilhas cortem as roupas usando gravuras nos figurinos como seu guia, atualmente há disponíveis moldes em estilos modernos. Instruções por etapas as tornam mais fáceis de seguir. Sugestões sobre como colocar o molde na fazenda, onde cortar, como e onde marcar pences ou pregas e como juntar as partes ajudarão a principiante. Os ajustes para que assente bem não são difíceis, e, uma vez ajustado, o molde pode ser usado muitas vezes. Fornecem-se sugestões para ajudar a costureira doméstica a escolher a fazenda apropriada ao estilo e às necessidades dela.

Outros Economizadores de Tempo

A atarefada dona de casa-costureira tem pouco tempo para gastar em saídas para compras, mas isto não apresenta problema sério. Podem-se comprar tecidos, molde, linha, fecho-éclair e botões todos na mesma loja. Se tiver um pouco de tempo para procurar, muito provavelmente encontrará o que quer numa loja especializada em materiais e acessórios de costura.
Uma principiante talvez ache vantajoso obter instruções de costura de uma costureira ou num centro de costura estabelecido para este fim. No final das contas, isto talvez economize tempo valioso e dinheiro que de outra forma poderiam ser perdidos em experiências.

Investigar É Valioso


Muitos fatores têm contribuído para a popularidade e o crescimento da costura em casa, e sem dúvida a tendência continuará ao passo que mais mulheres reconhecem que investigar é valioso.
As razões econômicas são proeminentes. A colunista Sylvia Porter afirma que economizará cinqüenta centavos em cada real para roupa por fazer sua própria costura. Em muitas localidades, a economia é muito maior, especialmente se procurar liquidações de tecidos e aprender como, o que e quanto comprar.
Para as mulheres cristãs há outro fator, muito importante, a considerar. Admoesta-se às mulheres cristãs a não procurar vestimenta cara e ostentosa mas, antes, roupa bem-arrumada e modesta. (1 Tim. 2:9) A cristã não deseja que sua maneira de se vestir a identifique com os grupos conhecidos pelas tendências rebeldes. Por ser sua própria costureira, pode mais prontamente evitar os extremos e estar bem vestida sem atrair a atenção a si. Pode viver segundo a descrição proverbial da boa esposa que laboriosamente faz com suas próprias mãos vestimentas para sua família. (Pro. 31:19, 21, 22) Ao assim fazer, pode também treinar suas filhas a seguir seu exemplo. Deste modo poderá ajudá-las a se tornarem mulheres práticas e úteis e as manterá ocupadas em tarefas que não só lhes trarão satisfação, mas constituirão um meio de darem vazão a seus instintos criativos.
Melhor caimento, melhor feitio, estilo personalizado são os dividendos que a perita costureira doméstica usufruirá. A costura em casa merece ser investigada.

Fonte: G71 8/11

2 comentários:

  1. Que bela matéria Rose, demonstra muito bem o que enfrentamos, além do preço temos dificuldade em encontrar modelos que sejam modestos e adequados.
    Quando era adolescente fiz um curso de corte e costura no SESI, foi muito bom.
    Hoje me saio bem em fazer barras e pequenos consertos.
    Minha mãe sempre foi ótima costureira, só que agora com 80 anos não costura mais.
    Mas ainda gostamos de sair para comprar tecidos e com a ajuda dela faço algumas saias, que são peças mais fáceis.
    Esta sua postagem é muito útil.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito também querida Rose, a costura em casa não só nos ajuda a economizar, como nos possibilita fazer modelos mais compridos, menos decotados.
    Muito bom ponto a ser salientado nessa época tão difícil que vivemos.
    Beijo sinto saudades

    ResponderExcluir