9 de jun de 2011

Convém-lhe costurar em casa?


“CASEIRO.” Usamos o termo com aprovação quando falamos de tortas ou de pão cozido ao forno. Mas, quando aplicado a costura doméstica, nem sempre produz o mesmo efeito.
Assim, há alguns anos, a moça se inclinava a ocultar que suas roupas foram feitas em casa, para que suas amigas não imaginassem ser ela tão pobre que não pudesse comprar roupas feitas. Mas, os tempos mudaram. Hoje, veste-se com prazer roupas feitas em casa, e a costureira se orgulha de seu trabalho. É semelhante ao tempo em que a moderna indústria de roupas não se tinha desenvolvido ainda.
A máquina de costura foi introduzida por volta da metade do século passado; antes disso, todas as roupas eram feitas à mão. A maioria das roupas eram feitas em casa pelas mulheres da família. Relativamente poucos podiam permitir-se ter roupas feitas por alfaiates profissionais.
Mas, com o advento da máquina de costura, cresceu a demanda de roupas feitas. Contudo, por certo tempo, as roupas caseiras eram tidas como as melhores. O termo “roupas de loja” tinha a conotação de ser baratas e sem estilo. Os cidadãos bem idosos talvez ainda se lembrem disso. Mas, ao melhorar a qualidade das confecções, praticamente todos começaram a usá-las, e costurar em casa perdeu seus atrativos.

Características Atraentes
Uma das características mais atraentes de costurar em casa é a economia resultante..
 Pode ser ainda maior a economia na confecção de cortinas e capas de móveis. É na confecção de itens maiores que se faz a maior economia.
Em média, contudo, as costureiras domésticas fazem roupas por 50 a 60% menos que teriam de pagar pelas roupas feitas. E a qualidade, que lamentavelmente inexiste em muitos dos hodiernos itens de confecção, pode ser empregada nas roupas e itens domésticos costurados em casa. A qualidade declinante das roupas vendidas a varejo é, em si mesma, boa razão para saber costurar. Como observou certa jovem de Cicero, Illinois: “É preciso saber costurar só para consertar o que se compra feito.”
Também, a costura em casa pode prover um meio verdadeiramente satisfatório de emprego da habilidade criativa e do gosto pessoal. Muitas mulheres derivam prazer e um senso de realização em costurar. Certa mulher disse: “Penso que precisamos voltar a um meio mais primitivo de fazer as coisas. Quando se costura ou tece, passa-se momentos bons e sossegados.”
Outra característica atraente da costura doméstica é a originalidade que pode ser alcançada. O tecido, o estilo e  adornos podem ser escolhidos para ajustar-se à pessoa e sua personalidade. Às vezes, as mulheres cristãs, desejosas de ‘se adornar em vestido bem arrumado, com modéstia e bom juízo’, têm dificuldades em encontrar roupas feitas que sejam modestas. (1 Tim. 2:9) Saber costurar lhes tem sido proveitoso.
A costureira doméstica pode também modelar suas roupas para destacar seus melhores aspectos e minimizar as falhas de suas formas. E, por ela mesma coser a roupa, pode obter um caimento perfeito, que, para algumas, é a característica mais atraente da costura doméstica.
Assim, se o custo crescente das roupas e sua qualidade minguante a preocupam, e tem dificuldade em comprar roupas que lhe caiam bem e que reflitam seu eu e sua personalidade da forma que deseja, a costura doméstica talvez lhe convenha. Mas, antes de começar nisso, há outros fatores a considerar.
Investimentos e Considerações
A costura doméstica exigirá certos investimentos de sua parte. Qualquer costura toma tempo, e o tempo amiúde é um item escasso em nossa vida atarefada. Também, talvez verifique que confeccionar roupas de qualidade leva mais tempo do que esperava, especialmente se estiver aprendendo. Dispõe-se a seguir todos os pormenores envolvidos na confecção duma roupa até que fique satisfatoriamente pronta?
Daí, há o investimento em equipamento a considerar. A maior parte dos equipamentos necessários, tais como agulhas, linhas, alfinetes, tesouras, alfineteira, dedal, fita métrica, e assim por diante, não são caros. Mas, se não possui máquina de costura, a compra de uma excelente e moderna pode ser grande despesa. No entanto, a máquina simples, talvez até uma de pedal, pode servir-lhe bem, e uma destas pode ser obtida por muito menos.

Se estiver pensando, talvez, em confeccionar roupas sem máquina de costura, isso levará muito mais tempo. A máquina é de valor incalculável para a costureira, como evidenciado pelo que aconteceu na década de 1830, quando o inventor francês, Barthélemy Thimonnier, pôs em operação as primeiras máquinas de costura. Uma multidão irada de alfaiates as destroçou, ameaçando tirar-lhe a vida por temerem perder seu ganha-pão.
Outra consideração para a mulher casada é o que pensa seu marido da costura doméstica. Talvez se sinta deleitado, ficando contente com a economia que pode significar no orçamento de roupas da família. Mas, alguns maridos talvez achem que o tempo da esposa pode ser melhor empregado em outros assuntos. Ou talvez objete a que sua esposa fique envolvida em costuras quando ele está em casa, à noite. Isto é algo que seria bom considerarem juntos.

Pode Aprender?
Talvez fique pensando: Quão difícil é costurar? Quanto tempo e esforço são necessários para se aprender isso?
Realmente, não é muito difícil. É uma perícia que pode ser aprendida pela estudante disposta. Isto se dá, em especial, se a costura é vista qual passatempo, como algo apreciado.
Há muitos excelentes livros sobre costura, cheios de ilustrações e de instruções passo a passo para as iniciantes. Podem usualmente ser obtidos numa visita a uma biblioteca pública. Também, talvez haja membros de sua família ou amigas íntimas que ficariam contentes de partilhar seus conhecimentos de costura com a leitora. Por certo, toda mãe que sabe costurar desejará ensinar à sua filha esta perícia útil.
A paciência é requisito supremo em se aprender a costurar. Disponha-se a seguir com cuidado as instruções. Dê um passo de cada vez, e faça-o de modo certo. Cada êxito aumentará sua confiança. Às vezes a pessoa que costura pela primeira vez faz um serviço melhor do que uma costureira experimentada só por ser mais inclinada a seguir as instruções. Que mesmo uma pessoa sem experiência prévia pode costurar é ilustrado por um pai de Nova Iorque que é carpinteiro por profissão.
Certa noite, decidiu costurar um roupão que sua esposa não acabara antes de ir deitar-se. Seguindo as instruções do molde, terminou o roupão e, de manhã, apresentou-o à sua esposa surpresa. Observou que costurar é similar à carpintaria — a costureira segue um molde, enquanto o carpinteiro segue uma planta. E isso é verdade, costurar é principalmente uma questão de seguir de perto as instruções. A operação duma máquina de costura em si é bem simples de aprender.
Suponhamos que decida tentar costurar, por onde começa?
Sugestões Para Iniciante
Se já aprontou seu equipamento de costura, o primeiro passo será provavelmente escolher o modelo. Boa regra nisso é: Evite tudo que for de estilo extremo. Escolha um estilo baseado em algo que aprecia em seu guarda-roupa atual. Não deve esperar que nenhum modelo se ajuste com perfeição, assim, escolha o tamanho que se ajuste melhor nos ombros e na parte superior do tórax. Outras partes do molde podem ser ajustadas mais facilmente.
Só depois de escolher o modelo deve escolher o tecido. A grande variedade de tecidos disponíveis hoje permite que a costureira doméstica escolha o tecido mais fácil de costurar e fácil de cuidar, uma vez pronta a roupa. Visto que o tempo que gastará confeccionando a roupa será quase o mesmo, sem considerar a qualidade do tecido, por que não torna proveitoso seu esforço por usar um tecido de boa qualidade?
Talvez hesite em tentar fazer seus próprios itens domésticos, mas, quando considera a simplicidade de confeccioná-los e a economia, isso a animará a tentar. Cortinas de toda espécie podem ser feitas com simples pontos retos, que a costureira doméstica achará fácil de dominar com relativa facilidade.
Também, tecido para lençóis pode ser comprado por muito menos que lençóis prontos. Estes podem ser cortados segundo o tamanho de sua cama, fazendo-se a bainha em ambas as pontas e sendo postos logo em uso. Mas, assegure-se de permitir um encolhimento de 10 por cento se o tecido for de algodão. Peças para fronhas, também, podem ser compradas. Corte-as para ajustar-se a seus travesseiros; costure-as de um lado e faça a bainha do outro.
Lembre-se, importante chave do êxito é encarar com confiança qualquer costura que faça.
Consertos e Alterações
Quando as roupas sofrem estragos ou precisam ser alteradas, muito dinheiro pode ser economizado ao se fazerem consertos em casa. Uma boa sugestão é, quando passar a ferro ou dobrar as roupas, ponha de lado as que precisam de consertos. Também, se vir que certo item tal como um casaco dum conjunto precisa de conserto, anote isto num bloquinho de anotações que conserva junto com todas as outras coisas a consertar.
Consertos à mão podem ser feitos quando a família está junta, vendo TV, talvez. Ao cerzir meias, uma lâmpada pode ser enfiada no pé da meia para mantê-lo em forma enquanto o cerze. Convide sua filha jovem a lhe dar uma mãozinha. Mostre-lhe como pregar botões e reforçar a linha, de modo que não escape.
Algumas das novas máquinas de costura têm características de fábrica que permitem cerzir o tecido livremente sob a agulha, assim costurando rasgões e partes descosidas. Mesmo sem esta facilidade, pode emendar à máquina por erguer levemente o calcador com uma das mãos enquanto move o tecido de um lado para o outro sob a agulha com a outra mão.
Alguns itens tendem a desgastar-se primeiro em um lugar. Por exemplo, os lençóis geralmente ficam mais finos no meio. Ao notar isto, rasgue o lençol de ponta a ponta pelo meio. Daí, costure as extremidades fortes, de modo que a parte menos gasta fique agora no meio. Daí, faça a bainha nas pontas, que antes eram o centro gasto do lençol.
Se as calças do terno favorito de seu marido ficaram finas no assento, poderá pegar um pedaço dum tecido similar e colocá-lo por dentro das calças e cerzir a área puída. O paletó provavelmente cobrirá o conserto, de modo que não será notado.
Muitas mulheres anseiam a vida mais quieta e menos corrida, quando poderão gastar mais tempo costurando em casa e cuidando de necessidades similares de suas famílias. Até a Bíblia observa quanto à esposa capaz: “Ela tem buscado lã e linho, e trabalha em que for do agrado das suas mãos. Ela estendeu suas mãos à roca de fiar e suas próprias mãos seguram o fuso.” (Pro. 31:13, 19) Assim, se não for agora, então, em algum tempo futuro, talvez bem que possa decidir que lhe convém costurar em casa.


Despertai 22/02/1974

4 comentários:

  1. É interessante essa matéria, eu tenho muita vontade de aprender a costurar em casa, ainda mais porque conforme vai passando o tempo vejo que isso é necessario no tempo de hoje. Lembro de quando ia na minha vó, ela me ensinou a fazer pequenos consertos na mão, isso foi muito bom, porque quando é necessario faço pequeno conserto em roupas que furou ou saiu alguma linha, mas agora sinto a necessidade de aprender a costurar na maquina e de ter uma maquina de costura.

    ResponderExcluir
  2. Realmente verdadeiro a falta de saber costurar,lembro de minha mãe me ensinando na maquina de pedal quando fazia bainha nos guardanapos dela. Como sinto falta dela e muito de saber fazer roupa, ainda bem que tenho a Olga que faz para mim. Obrigada pela sua paciência .

    Beijo Edenilza

    ResponderExcluir
  3. Faço muitos lençois em casa , corto em cima da cama o tecido deixando sobras nos quatros lados, depois nas pontas , corto com uma tesoura ainda o tecido em cima da cama, os bicos das quatro pontas deixando um dedo para a costura, dái é só ir para a maquina pode ser as mais antigas mesmo, costura-se as 4 pontas ,e depois faz a bainha, segurando o elástico junto ,costura-se todo o redor do lençol para ficar mais firme, é facil costurar com o elástico , é só dobrar a bainha com o elásticojá começando a costura com ele bem esticado... Experimentem bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo comentário Marcia. Tenho certeza que será muito útil para as amigas.
      Bj
      Rose

      Excluir